O COVID-19 mudou a realidade e criou uma crise global que muitos de nós nunca viu antes. Essa situação não é nova para nossos colegas na Ásia, que têm meu máximo respeito por sua determinação nesses últimos meses. Diante de adversidades, eles foram perseverantes. E, conforme o COVID-19 se espalha pelo mundo, todos nós devemos fazer o mesmo. Pessoalmente, isso significa não poder ver meu filho, que frequenta a escola no Reino Unido, e eu sei que outras pessoas no mundo inteiro enfrentam desafios grandes e pequenos.

Em nosso novo dia a dia, o equilíbrio entre as obrigações profissionais e pessoais aumentou ainda mais e muitos de nós estamos aprendendo diferentes maneiras de trabalhar. Felizmente, do ponto de vista técnico, essa transição ocorreu sem problemas na Swiss Re. Graças à nossa cultura ágil e à uma equipe de TI diligente, continuamos totalmente operacionais e, juntamente com os esforços de nossos colegas de Sinistros e Operações, e seu foco voltado ao mercado, podemos manter nosso compromisso de sermos acessíveis e responsivos aos nossos clientes e corretores. Em nossa nova realidade, isso significa adaptação. Por exemplo, começamos a conduzir visitas virtuais aos locais. Ao usar a tecnologia, nossos engenheiros de risco podem entender os detalhes específicos de cada local para ajudar as empresas a reduzir seus riscos e, ao mesmo tempo, proteger a saúde e a segurança de si mesmas e de outros.

No entanto, à medida que praticamos o isolamento e a distância social, continuamos conectados e, de alguma forma, mais próximos. Compartilhar sobre as dificuldades une as pessoas. Nas últimas semanas, fortaleci meus relacionamentos e permaneci em contato com funcionários, clientes, corretores e colegas do setor. Nessas conversas, percebo minha sorte em fazer parte do Grupo Swiss Re . Ao longo de nossos 150 anos de história, o mundo já viu muitas crises, mas nosso forte balanço patrimonial e nosso profundo conhecimento de risco nos permitiu dar suporte a inúmeros clientes. Os desafios que enfrentamos hoje não são diferentes.

O COVID-19 afeta nosso setor e destaca a importância dos seguros. E, à medida que a crise nos incentiva a ser mais digital, ela também revela problemas que o setor enfrenta. O seguro corporativo, com seus sistemas, processos e antigos mecanismos de entrega tem sido lento para se adaptar à era digital. O setor também não tem uma maneira sistêmica de coletar e usar dados, bem como uma visão holística completa de sua cadeia de valor. Devido a essas deficiências do setor, a experiência do cliente é geralmente ruim. Devemos repensar nossa abordagem. Vamos usar esse momento da crise atual para o bem - torná-la um catalisador para a mudança. Se adotarmos uma abordagem mais orientada por dados e lidarmos com as ineficiências do setor, podemos melhorar a experiência do cliente, planejar melhor e reduzir os riscos complexos. Em resumo, podemos tornar o mundo mais resiliente.

A situação atual não será resolvida amanhã ou no dia seguinte, mas depois que o mundo se recuperar, haverá uma nova realidade. Cabe a nós definir como ela será: como indivíduos, sociedades e setor. Vamos torná-la melhor do que ela é hoje.

Sabemos que o COVID-19 está em foco nesse momento, mas outros riscos permanecem, e, em alguns casos, são intensificados pela situação atual. Esperamos que nossos guias de preparação para empresas ajudem as empresas a se protegerem. Por exemplo, aqui discutimos as etapas que você pode tomar para proteger uma instalação vazia de um incêndio. Compartilharemos mais guias de mitigação nas próximas semanas.

Desejo que você esteja seguro e saudável diante dessa pandemia!