Proteção contra Incêndios: Inspeção, Teste e Manutenção de Equipamentos e Sistemas

Seu sistema de proteção contra incêndio está pronto para operar?

A melhor maneira de garantir que equipamentos e sistemas de proteção contra incêndio funcionem corretamente durante um incêndio é estabelecendo um programa de Inspeção, Teste e Manutenção (ITM) eficaz. Esta ficha informativa, com base na norma NFPA 25 da National Fire Protection Association (NFPA), descreve a importância de manter, testar e inspecionar adequadamente diferentes sistemas e equipamentos de proteção contra incêndio, além de indicar as frequências e rotinas recomendadas.

Introdução

Sprinklers automáticos constituem um componente altamente eficaz e confiável do sistema de proteção contra incêndio de uma edificação. No entanto, para garantir que incêndios sejam controlados ou suprimidos, os sistemas de proteção contra incêndio devem estar em plena condição de operação. De acordo com o relatório da NFPA de 2017 – U.S. Experience with Sprinklers – nos incêndios em que o sistema de sprinklers foi ativado, a eficácia foi de 88%. Em outros casos, entretanto, os incêndios não foram controlados com sucesso por uma série de razões, algumas descritas abaixo.

Entendendo o Risco

De acordo com a NFPA, para os casos em que os sistemas de sprinklers não foram capazes de controlar ou suprimir um incêndio, a principal razão foi a inoperância do sistema, ao invés da sua ineficácia após entrar em operação. Alguns dados:

  • Quase seis em cada dez falhas de operação em sistemas de sprinklers ocorreram devido ao desligamento do sistema de sprinklers (desativação do sistema).
  • Cerca de uma em cada dez falhas teve como causa a falta de manutenção.
  • Uma em cada quatorze falhas foi causada por componentes danificados.
  • Quando houve operação dos sprinklers, mas os mesmos foram ineficazes, a água não atingiu o fogo em mais da metade dos casos.
  • O total de danos materiais causados por incêndios onde não havia sistemas automáticos de extinção (SAE) foi quase 11 vezes superior ao total de danos verificados nos incêndios em que os SAE estavam presentes e operando corretamente.

As estatísticas anteriores destacam a importância de haver mecanismos eficazes para o controle de desativações dos sistemas de proteção, além da existência de programas de ITM solidamente implementados.

Gerenciando o Risco

As chances de operação inadequada de um sistema automático de proteção contra incêndio podem ser reduzidas se um programa de inspeção, teste e manutenção (ITM) for desenvolvido e implementado de acordo com a NFPA 25, Standard for the Inspection, Testing, and Maintenance of Water-Based Fire Protection Systems.

Sistema de suprimento de água

A reserva de água e o sistema de bombeamento são elementos vitais para o funcionamento adequado de dispositivos de proteção contra incêndio à base de água. Uma deficiência ou falha no sistema de abastecimento de água da rede de incêndio pode potencialmente deixar todo o local desprotegido. Isto ocorreria, por exemplo, caso o painel de controle do conjunto motobomba fosse inadvertidamente desligado ou colocado em modo manual.

Válvulas

As válvulas de controle e seccionamento são componentes fundamentais do sistema de proteção contra incêndio à base de água, devendo ser devidamente inspecionadas, testadas e mantidas. Uma válvula parcialmente fechada pode tornar um sistema de sprinklers ineficaz e uma válvula fechada acidentalmente pode deixar um edifício totalmente desprotegido.

Sistema de Sprinklers

A proteção por sistema de sprinklers é a solução mais eficaz para controlar o fogo.
As rotinas de inspeção, teste e manutenção periódicas garantem a operação adequada do sistema durante os estágios iniciais de um incêndio.

A norma NFPA 25 é bem estruturada para sistemas de proteção contra incêndio à base de água e agrupa as rotinas e frequências de inspeção, teste e manutenção por tipo de sistema e seus componentes. A norma também lista ações necessárias em caso de ajuste, reparo, recondicionamento ou substituição de componentes. A tabela abaixo fornece exemplos de rotinas de ITM aplicáveis a alguns sistemas de proteção contra incêndio e seus componentes:

Conclusão

Sistemas protecionais danificados ou em condições de manutenção inadequadas podem ser comparados à ausência de proteção, o que aumenta o risco de perdas significativas em caso de incêndio. Um programa adequado de inspeção, teste e manutenção (ITM) garantirá que os equipamentos e sistemas de proteção contra incêndio operem conforme projetado, sempre que necessário.

Referências Técnicas:

  • NFPA 25 Standard for the Inspection, Testing, and Maintenance of Water - Based Fire Protection Systems e NFPA 25 Handbook.
  • NFPA Fire Protection Handbook, Seção 16, Capítulo 11: Care and Maintenance of Water-Based Extinguishing Systems.
  • US Experience with Sprinklers, NFPA Report, 2017.

Tags

Related content

​Faça o download da publicação aqui